terça-feira, 22 de setembro de 2009

Filho do Coração – Regina Vaz

Olá Amigos!!!

filhodocoração Vocês lembram desse livro que postei na nossa lista de livros sobre adoção aqui do blog?? Pois é, eu adquiri um e gostei muito, é uma linda história de amor de muita luta e determinação da Regina Vaz, mãe do Rodrigo e autora do livro. O Rodrigo nasceu prematuro e com vários problemas de saúde, a determinação de Regina e o amor curaram Rodrigo, por isso que digo e repito, o amor é TRANSFORMADOR.

Fuçando no You Tube achei dois vídeos de entrevistas da Regina no Mais Você, e trouxe para o blog para dividi-los com vocês. O primeiro mostra o Rodrigo ainda pequenino e frágil e a luta da Regina para incluí-lo no seu plano de saúde. O segundo mostra o Rodrigo 1 ano depois, grande, saudável e sem nenhuma sequela.

Frases da 4ª capa do livro

 

Adoção não é um bicho-de-sete-cabeças que as pessoas pensam.

Adotar é realizar um sonho, é fazer o bem a quem é adotado e a quem adota.

Adotar, é dar se ao outro de corpo e alma. É ser feliz com o outro.

Adotar é a possibilidade de ser mãe! (ou uma das possibilidades de ser mãe, eu acrescentaria)

O que a Ana Maria escreveu na 4ª capa citado no vídeo:

“Ser mãe muda a vida de uma mulher. O olhar, o coração, a alma, tudo fica diferente. Ter um filho é muito mais que maternidade, é o ato de amar incondicionalmente uma pessoa que agora você chama de filho e que a vida inteira será seu. Criar um filho é um ato de coragem que só mulheres muito fortes podem assumir, independente dele ter sido gerado ou não por elas. Regina Vaz assumiu esta luta com o pequeno Rodrigo, que por sua vez lutou para viver e fazer desta mulher uma mãe para a vida toda”.

Ana Maria Braga (Apresentadora do programa Mais Você da Rede Globo)

Bom, agora chega de emoção vamos rir um pouquinho com uma tabela que a Regina criou no seu livro, achei engraçada e bemmmm real rssssss, ela diz assim:

Muitas coisas mudaram em minha vida, em sua maioria com importância relativa e, hoje, quase todas dispensáveis. Fazendo um rápido balanço consegui colocar no papel algumas delas e espaços ocupados.

Antes

Depois

Perfume: Mont Blanc

Perfume: Golfada de bebê

Bebida: vinho tinto

Bebida: leite materno de soja

Lojas: Shopping Iguatemy

Lojas: do seguimento infantil

Música: Sertaneja

Música: cantigas de ninar

Noites de Balada

Noites para embalar

Cabelo: solto ao vento

Cabelo: preso, bem preso

Unhas grandes e sempre bem feitas

Tocos de unhas

Uma vez por semana, cabeleireiro

Uma vez por mês, pediatra

Jóias e muito ouro

Sem chance e sem tempo

Sapato: salto alto

Sapato: rasteirinha

Roupas sensuais

Roupas soltas, largas e práticas

Maquiagem

Se der tempo escovo os dentes

8 horas de sono noturno

Dormir? O que é isso?

Vida social: intensa

Do quarto de bebê (nanar) para o banheiro (banho) e a cozinha (mamadeira)

Cólicas menstruais, uma vez por mês

Cólicas horrorosas, diárias

Leitura diária de jornais e revistas

Leitura: dicas de sobrevivência com o recém-nascido

Cinco refeições diárias

Alguma coisa engolida entre um espaço e outro

Rotina

Surpresa

Três sessões de drenagem linfática por semana

Massagens diárias na barriguinha do bebê para ver se melhora a cólica

Uma hora para se arrumar toda manhã

Se arrumar como?

Homem ideal: alto, bonito e sensual

Homem atual: careca, baixinho, banguela, que dorme num bercinho

Fazer o que quiser na hora que quiser

Fazer o que o Rodrigo deixar

Festas e jantares com os amigos

Amigos, que saudades!!!!

kkkkkkkkkkkk pior que é bem assim quando eles são recém-nascidos, e aí?

Vai encarar???? rsssssssssssss

beijinhosssssss

9 comentários:

Dan disse...

Oi Leticia,

Não gosto muito da expressão filho do coração, para se referir ao filho adotado, prefiro filho adotado mesmo. Coração é muito grande e todas as pessoas que você ama são do coração inclusive o filho adotado. Quanto ao livro eu não li, mas com sua postagem fiquei curioso.

Abraços

A VIDA DE UMA TREINANTE. disse...

Oi Leticia

Eu vi no programa da Ana Maria está entrevista com a Regina. Fiquei muito emocionada, foi linda!
Ela é batalhadora.
Que benção esse bebê!

Beijos

Solange Maia disse...

Letícia,

Bela dica !
Vou atrás... depois te conto...

Beijão

Letícia Godoy disse...

Oi Dan querido,

Eu na verdade não gosto de nenhuma dessas expressões, nem filho adotado, nem filho do coração, nem filho adotivo rssss. Pra mim filho é filho e ponto. Mas qdo só temos o recurso da escrita precisamos usarmos alguma expressão para sermos entendindos rssss. Muitas pessoas utilizam filho do coração pq acham mais carinhosa. O livro conta muito da batalha dela para que o plano de saúde reconhecesse Rodrigo como seu filho e ele tivesse o direito ao atendimento que era indispensável naquele momento. Mas tb conta toda essa adaptação, toda a angustia q ela passou, ri e chorei com este livro. Ahhhhhh Dan, estou terminando A Casa das Fadas, qdo ele chegou estava terminando esse rssss. Tô amandoooooo A Casa das Fadas e quero um Dudu pra mim, ele é fofo demais.

Vida de Treinante, e que diferença fez o Rodrigo, como ficou grande, lindooooo. Sabe, chorei muito com a seguda entrevista, pq como já havia lido o livro e sabia de tudo q ela passou e todos os problemas de saúde que ele tinha, foi emocionante demais vê-lo crescido e bem, saudavel. Muito lindo.

Solange, que bom que vc gostou da dica, leia e me conte tudo que achou. Ahhhhhhhh estou apaixonada pela Bebela, amo visitar o blog da sua filha.

Beijinhos no coração de todos vcs

Kyria disse...

Amiga querida, adoção é sim tudo de bom! Sempre fiquei pensando cá com os meus botões: filhos do coração é uma definição muito incompleta par o filho adotado. Eles são filhos da vontade, da determinação, da persistência, da alegria, da luta pelo não convencional e por aí vai, então eu fico aqui sem achar nem um termo que defina "filho adotivo."
Beijinhos

Kyria disse...

Oh, "falei" antes de ter lido os comentários acima! Bjs

A VIDA DE UMA TREINANTE. disse...

Amiga, fiquei super feliz q vc está me acompanhando no blog de adoção.

E pode deixar q vou te acompanhar....

Beijos no coração

Letícia Godoy disse...

Kyria uerida, andava sumidinha rssss, senti sua falta.
Vou propor um exercício: fale a palavra FILHO, falou? Não me engana, heimmmm????kkkkkkkkkkk
Veja a intensidade, a força que ela tem, então amiga, não precisamos de mais nada, filho já diz tudo. rssss

Chris, estou acompanhando a sua história e torcendo muito por vc. vou colocar aqui um comentário que recebi da minha querida Soraya e acho que vale para todos. (Soraya tô roubando tá? é que achei muito lindo heheheh)
"É um momento de investir, questionar e elaborar a decisão.
É uma decisão difícil e emocionante.
Tem que ser muito trabalhada.
Parabéns por investir na filiação por adoção."
Esse comentário diz tudo.

Beijinhos no coração de vcs duas

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde

Postar um comentário

Blog Widget by LinkWithin
 
BlogBlogs.Com.Br
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios e Costumizado por Letícia Godoy